"Em comunicação não basta focar o destino é preciso observar a ponte" Carlos Parente (Obrigado! Van Gogh)

terça-feira, 28 de abril de 2009

Abrindo espaço...

Hoje o Espaço da Comunicação abre espaço para uma entrevista dada pela responsável pela comunicação institucional da Bunge Alimentos ao portal Nós da Comunicação. Leia e aprenda...melhor forma de absorver conhecimentos.

bjs

Danielly Cabraíba


Bunge Alimentos valoriza a comunicação interpessoal
Katia Costa



À frente da área de Comunicação Institucional da Bunge Alimentos, empresa com 9 mil funcionários, Patrícia Pecego entende que comunicação interpessoal é a grande alavanca para um alto desempenho. Para a gerente, o ser humano não dá tudo de si todos os dias, pois é humanamente impossível. “Por isso, você aumenta a produtividade quando engaja, envolve e comunica de forma adequada”, observa. “Acredito que a grande chave do processo seja o gestor, porque ele articula em dois níveis, com os liderados e com a cúpula da empresa”.

Esta entrevista faz parte de uma reportagem sobre a comunicação e o tempo, a ser publicada no próximo número da Revista Comunicação 360°.

Nós da Comunicação – Como você avalia o cenário atual das organizações com relação à questão do tempo?

Patrícia Pecego – Com o boom da comunicação digital, acabamos nos tornando mais produtivos e fazendo muito mais coisas pela facilidade dos meios. O clima e a sinergia entre as áreas são fundamentais para se ganhar tempo. Pressão é normal, convivemos com ela diariamente, mas, para amenizar esse sentimento, precisamos facilitar a realização de nossas ações em um ambiente harmônico e agradável que propicie a integração entre os empregados. As empresas passaram a se preocupar com outras questões subjetivas também, tais como espiritualidade, equilíbrio e inteligência emocional.

Nós da Comunicação – Como a Bunge lida com essas questões?

P. P. – Aqui, na empresa, a gente chama isso de resgate da emoção. A tecnologia trouxe bastante frieza para o relacionamento humano, pois passamos a ter mais contato via computador. Por isso, incentivamos a comunicação face a face, a conversa, em vez da troca de e-mails. Buscamos sempre o equilíbrio entre a agilidade e a produtividade. Os líderes não podem abrir mão do contato pessoal e precisam dedicar cerca de 80% do tempo ao relacionamento com as pessoas. A execução deve ficar a cargo da equipe de técnicos.

Nós da Comunicação – Quais são os principais veículos de comunicação da Bunge?

P. P. – Temos a ‘Revista Planeta Bunge’ (mensal), o Jornal Mural (semanal), o Portal (esporádico) e o Saboreie com Informação nas mesas do refeitório. Usamos todos os veículos em prol do ambiente harmônico, divulgamos as boas práticas nas unidades, os exemplos de áreas que trabalham em conjunto e que alcançaram bons resultados.

Nós da Comunicação – Quais as ações da área de Comunicação Interna voltadas para o empreendedorismo – um dos valores da companhia?

P. P. – Temos um programa de inovação – Inova Bunge – que estimula as pessoas a terem ideias de novos negócios e produtos. Assim, amarramos inovação com empreendedorismo. Do total de 5.256 ideias, 757 serão implantadas e 214 já foram operacionalizadas.

Nós da Comunicação – Você acredita que a comunicação pode ser um instrumento de transformação das normas estabelecidas em uma corporação?

P. P. – Sim, vejo a comunicação como uma área estratégica dentro da organização. Ela avança, movimenta, e quanto maior o nível de alinhamento entre as lideranças, maior o envolvimento dos funcionários em prol de um objetivo. Com certeza, há uma habilidade da comunicação muito grande por trás da integração dos funcionários na empresa.


* no portal Nós da Comunicação tem sempre entrevistas, artigos e tantos outros materiais sobre comunicação.

Nenhum comentário: