"Em comunicação não basta focar o destino é preciso observar a ponte" Carlos Parente (Obrigado! Van Gogh)

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Imagem e reputação em redes sociais na internet

Dando minha passada de lei no site Nós da Comunicação me deparei com um texto de Márcio Gonçalves em sua coluna sobre o twitter, a rede social do momento...achei interessante e publico aqui para vocês.

bjus

Dani Cabraíba

Imagem e reputação em redes sociais na internet

Será que você está encantado com tudo aquilo dito pelo perfil do Twitter que você segue? Quem é ele? Barack Obama? Oprah Winfrey? Pois é. Vai ver você está seguindo um “twitteiro” falso e nem sabia e, ainda mais, tudo que está lá sobre o que-ele-está-fazendo é mentira.

No domingo, 19 de julho, quando li a coluna do jornalista Artur Xexéo, na revista de ‘O Globo’, fiquei encantado com a excelente articulação com as palavras que ele tem. Vale um parêntese antes de continuar: para mim, Xexéo é um dos melhores colunistas de nosso país. Então, voltemos: lá, ele descrevia o dia a dia de uma “twitteira” muito louca. Essa pessoa que, outro parêntese, também admiro muito pela autenticidade que marca sua personalidade, era nada mais nada menos que Narcisa Tamborindeguy.

Se o que deu inspiração a Xexéo foi o que Narcisa contava de seu dia a dia pelo Twitter, aqui nos cabe pensar no que fora publicado pelo próprio colunista no dia 23 do mesmo mês em outra coluna no Segundo Caderno de ‘O Globo’, e no que o desencontro ou falta de informação por parte do jornalista pode causar na imagem e reputação da, diria, hoje ex-louca Narcisa Tamborindeguy.

Em diversos textos acadêmicos, há uma reflexão de como a exposição de si na internet tem modificado as relações entre pessoas no ambiente virtual. No que tange à comunicação empresarial, no capítulo imagem e reputação do indivíduo, fica uma pergunta: em muitos casos, ainda não é possível controlar a criação de perfis falsos em redes sociais na internet. O que acontece se a perversa criatura que se apossou do perfil publicar indesejáveis textos e mensagens que comprometam a imagem e reputação do verdadeiro dono do nome sem que você saiba que quem escreve não é a pessoa que você admira?

Como já afirmei, adoro Narcisa. Vejo vídeos dela no YouTube, me encanto com as gargalhadas dela e torço para que um dia ela me chame para uma das festinhas que costuma dar no Edifício Chopin. Na coluna de domingo, Xexéo publicou frases escritas pela suposta Narcisa no Twitter: “Bruno trouxe o DVD da Amy para assistirmos depois do jantar. Gente, ela é demais, né? Adoro gente desinibida que nem ela. Me identifico”. Outra: “Bom dia! Vou caminhar no calçadão de Ipanema e depois fazer umas comprinhas. Tô precisando de uma sandália”. E ainda tem essa, que é, ou era, a cara dela: “Adoro alucinógenos, mas meu terapeuta pediu para eu me controlar”. Mas, e agora? Essa é a Narcisa de hoje, que coloca tudo isso no Twitter para Deus e o mundo ler?

Eis que Xexéo, que parece adorar Narcisa assim como eu, se enganou. Poucos dias depois, em sua coluna no Segundo Caderno, o jornalista publica uma carta que recebeu da verdadeira Narcisa Tamborindeguy, na qual ela agradece pela lembrança de sua pessoa, mas avisa que o nome dela tem um “n” e que o tal perfil do Twitter é @Tamborideguy. A verdadeira mesmo, aquela que adoro e cujo sobrenome é de origem basca – Ai, que loucura! –, parece ter mudado e não faz em seu dia a dia tudo o que o perfil falso conta. Só para atualizar os leitores, agora, a verdadeira detesta alucinógenos. Ela diz: “(...) Estou tentando levar minha vida a sério e espero também ser levada a sério. Tenho duas filhas inteligentes, que amo, e gostaria de minimizar o desgaste emocional que essa minha exposição negativa causa a elas”. Já quase no fim, a verdadeira e original Narcisa Tamborindeguy diz que está finalizando um livro cujo título é ‘Ai, que absurdo!’.

Diante dessa confusão toda, precisamos pensar no seguinte: como tratar a imagem e reputação das pessoas nessas tais redes sociais na internet? Assim como aconteceu com Narcisa, vira e mexe aparece um engraçadinho querendo comprometer a reputação de outras celebridades. Cabe aos estudiosos e profissionais da comunicação empresarial ficarem atentos aos falsos perfis e saber como tratar o caso, talvez da mesma forma que a hoje sem alucinógenos e mais sóbria Tamborindeguy fez para desmentir o equívoco.

Em tempo, a Xexéo e a Narcisa, tudo de bom. Adoro vocês.

* texto disponível em http://www.nosdacomunicacao.com/panorama_interna_col.asp?panorama=250&tipo=C

Em tempo 2, Márcio adoro o jeito que você escreve, tenho o seu livro e foi lá que descobrir esse seu jeito "facinho" de escrever.

Dani Cabraíba

Nenhum comentário: